O Resgate do Tigre - Colleen Houck

0
COM


Título original: Tiger's Rescue
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 474
Avaliação: ♥♥♥♥
Sinopse: Kelsey Hayes nunca imaginou que seus 18 anos lhe reservassem experiências tão loucas. Além de lutar contra macacos d'água imortais e se embrenhar pelas selvas indianas, ela se apaixonou por Ren, um príncipe indiano amaldiçoado que já viveu 300 anos. Agora que ameaças terríveis obrigam Kelsey a encarar uma nova busca – dessa vez com Kishan, o irmão bad boy de Ren –, a dupla improvável começa a questionar seu destino. A vida de Ren está por um fio, assim como a verdade no coração de Kelsey. Em O Resgate do Tigre, a aguardada sequência de A Maldição do Tigre, os três personagens dão mais um passo para quebrar a antiga profecia que os une. Com o dobro de ação, aventura e romance, este livro oferece a seus leitores uma experiência arrebatadora da primeira à última página.

  Resenha: Já faz um bom tempo que eu já queria ter liberado esta resenha, mas como eu estava muito ocupado com questões de concursos universitários, fiz uma pausa no blog para estudar para estas devidas provas. Agora que tudo já passou, prometo prestar maior atenção ao meu blog e atualizar e criar algumas colunas, que espero que agradem a todos. Mas, então vamos ao quer interessa, o segundo livro da série dos Tigres.
Depois do grande sucesso de A Maldição do Tigre, Colleen Houck trouxe para os diversos fãs da série, o irresistível livro O Resgate do Tigre, que assim como o primeiro não deixa nenhum leitor desapontado ou disperso durante a leitura.
Assim que Kelsey volta para os Estados Unidos, ela percebe que por mais que doa o seu coração, ela não consegue esquecer os seus amados tigres Ren e Kishan. Os dois irmãos indianos que ainda estavam sobre uma maldição, resolvem fazer uma visitinha para Kels, mas tudo acontece quando Ren é capturado pelos capangas de Lokesh, o grande vilão da série.
Destemidos e determinados, Kelsey, Kishan e o sábio Sr.Kadam, embarcam em uma emocionante aventura nos lugares mais encantadores e mágicos da Índia e a região asiática. Em um mundo de fadas, desafios, criaturas bizarras e muitos símbolos, Kelsey terá que decidir a quem o seu coração pertence. O clima de romance entre ela e Kishan, está aumentando, e com isso, o poderoso tigre negro não consegue resistir à sensualidade de Kels, que se sente culpada por estar traindo Ren, o seu grande amor.
Uma história repleta de ação, revelações do passado e altos perigos. O Resgate do Tigre vai fazer da Índia, o seu destino de viagem favorito.
A série dos Tigres é a minha segunda favorita, só não ganha de Os Legados de Lorien, mas fiquei impressionado com a criatividade da Colleen Houck, que fez dos seus personagens uma obra de arte, tornando-os cada vez mais atrativos e marcantes! Parece que nunca vou me decidir sobre qual é o meu preferido! Rsrs. Com certeza este livro é melhor que o primeiro, e espero que Colleen não me decepcione na continuação da série. Aqui vou eu para a leitura de A Viagem do Tigre!

Battle Born (Deluxe Edition) - The Killers

0
COM


♫♫♫♫♫
O rock nunca foi um gênero muito presente em minha playlist ou até mesmo em meu dia a dia, mas todo este conceito mudou quando eu finalmente conheci o mais novo trabalho da banda norte americana, The Killers. Já tinha ouvido falar deles, mas como sempre nunca tinha parado para ouvir sequer uma música, até o dia em que me falaram que Battle Born era um álbum magnífico e consagrado. Então resolvi ouvi-lo e ver se ele era tudo isso que estavam comentando. Somente posso dizer que fiquei impressionado com a perfeição de Battle Born! Suas músicas carregam consigo uma energia tão positiva e levam até o ouvinte o que é o rock alternativo de verdade! A banda formada por Brandon Flowers no vocal, Ronnie Vannucci na bateria, Mark Stomer no baixo e Dave Keuning na guitarra, conseguiu emplacar o quarto álbum de suas carreiras na terceira posição da Billboard 200, e na Europa, chegaram ao topo de várias paradas de diversos países, inclusive na UK Charts, Reino Unido. Somente na primeira semana, Battle Born vendeu 113 mil cópias! Um ótimo marco comercial. Confira agora, faixa a faixa deste inesquecível álbum.

01 – Flesh and Bone: A faixa introdutória é sem dúvida uma das minhas preferidas, por somente ter me atraído com sua batida contagiante e irreverente, acompanhados de um vocal ousado e em total sincronia com a melodia.  A partir dela, eu já estava sabendo que podia esperar grandes surpresas durante a o decorrer do álbum. 5/5

02 – Runaways: Chegamos a minha canção favorita, e se não me engano, a melhor de Battle Born. Runaway’s foi e ainda é o meu maior vício musical por enquanto. Além de ter sido uma perfeita escolha transformá-la em single, possui um refrão que por incrível que pareça, não sai da sua cabeça. Foi através dela que eu fui ficando cada vez mais impressionado com o The Killers. Em menos de dois dias, eu já havia escutado 33 vezes esta música. Essa é com certeza o melhor rock que já ouvi! Recomendo! 5/5!

03 – The Way It Was: O que mais me chamou atenção nesta música foi novamente o ousado e contagiante vocal de Brandon, que faz a canção se tornar cada vez mais especial, enriquecendo bastante o material apresentado. 5/5

04 – Here With Me: Dentre todas, essa é a faixa mais linda do álbum, trazendo consigo uma letra bastante romântica e emocionante. Simplesmente me apaixonei de primeira por ela. Escolhida como terceiro single, Here With Me possui um clipe totalmente diferente dos já lançados, com uma bela mensagem. Não tem como não se encantar com a beleza desta música! 5/5

05 - Matter of Time: Contagiante é a palavra ideal para representar esta canção. Por mais que tente, você não consegue ficar parado ao ouvi-la. A interação dos integrantes da banda é um dos aspectos mais relevantes, onde o refrão não deixa passar por despercebido. Ô ô ô ô ô ô. 5/5.

06 – Deadlines and Commitments: A sexta faixa de Battle Born foi a que inicialmente menos me atraiu, sei lá, a melodia não me conquistava, mas à medida que eu fui ouvindo cada vez mais o álbum, comecei a gostar cada vez mais dela. A sincronia entre o baixo e a guitarra foram o essencial para torna-la especial. 4/5

07 – Miss Atomic Bomb: Aclamada pelos críticos como melhor música do álbum, Miss Atomic Bomb fez jus a vitória, apresentando um tranquilo e inesquecível ritmo que irá conquistar qualquer apaixonado pelo gênero alternativo. Ainda fico impressionado com a tamanha criatividade e determinação da banda na hora da produção das canções. 5/5


08 – The Rising Tide: Confesso que não é uma das minhas preferidas, mas acrescento que mesmo assim, ela não deixa de encantar o público com suas batidas cativantes e um acordo entre a guitarra e o vocal. Não é a toa que a banda conquistou milhares de fãs pelo mundo todo! 4/5

09 – Heart of a Girl: Não consigo expressar meus sentimentos quando eu ouço esta música. É tão calma e viciante. Sempre que chego a esta faixa presto o máximo de atenção em sua melodia que às vezes me lembra um hino natalino, e uma das letras tão linda como Here With Me. 5/5!

10 – From Here On Out: Radical? Acho que esta seria a palavra exata. Não consigo ficar parado assim que ela começa a tocar, e aumento o volume no máximo. Apesar de ser um pouco curtinha, ela promete não deixar ninguém desapontado. Magnífica! 5/5!

11 – Be Still: Outra canção calma que explora cada vez mais o vocal do Brandon e o desafia a um acordo com os diversos instrumentos musicais. Na primeira vez não curti muito, mas com o tempo fui me acostumando e acabou se tornando uma das minhas preferidas. 5/5

12 – Battle Born: A faixa título não poderia ser diferente das outras já apresentadas. Mas um aspecto me chamou bastante atenção, que foi o intendo uso da guitarra, que trouxe um estilo marcante para a música. Não passo um dia sem escutá-la, por ser tão cativante e inesquecível, admitindo um importante papel no conjunto musical do álbum. Eu amo essa banda!!! 5/5!

13 – Carry Me Home: A primeira música da edição deluxe, é mais uma que me conquistou de primeira. Não tem como esquece-la, até porque a sua letra é tão legal e bem trabalhada. E seu refrão como sempre, viciante. Carry me home, I’m not afraid...  5/5.

14 – Flesh and Bone (Jacques Lu Cont Remix): Nunca fui fã de remixes, até porque eu considero eles um pouco desnecessários em um álbum que possui um estilo totalmente diferente, mas como ele foi feito pelo  Jacques Lu Cont, que é um grande especialista neste assunto, acabou que o remix não tirou a beleza de Flesh and Bone, fazendo com que eu a ouvisse sem nenhum questionamento. 4/5

15 – Prize Fighter: O The Killers escolheu uma ótima música para encerrar o álbum. Prize Figther é tão especial como qualquer outra que aqui foi mostrada. Seu estilo é um pouco diferente, mas até chega a ser engraçada, com barulhos de ringues e sinos de luta, acompanhados de um trompete, se não me engano. 5/5

Pelo visto vocês devem ter percebido que eu amei o álbum e simplesmente virei fã da banda. Mal posso esperar para o lançamento de novos singles (espero que seja Battle Born), e assim também quero conhecer os seus álbuns e trabalhos anteriores. Sei que não vou me arrepender. Somente neste dia em que fiz a resenha, escutei Battle Born cinco vezes, acho que nunca fiz algo assim antes. Rsrs. São tantos os artistas do gênero alternativo que eu sou fã, Lana Del Rey, Foster The People, Florence + The Machine, Ellie Goulding, Marina and The Diamonds e agora The Killers. É tão emocionante. 

Fiquem com o clipe de Runaways

O Cirurgião - Tess Gerritsen

0
COM
Título: O Cirurgião : Rizzoli & Isles Vol.1
Editora: Record
Número de páginas: 384
Avaliação: ♥♥♥♥
Sinopse: Tess Gerritsen, neste livro assustador, narra o rastro de sangue deixado por um assassino cruel. O agressor entra na casa de suas vítimas na calada da noite e segue até o quarto delas. Mergulhadas em sono profundo, as mulheres ignoram que irão acordar para um terrível pesadelo... A precisão com que ele investe contra as mulheres , somada à crueldade de agressão - útero das vítimas é arrancado -, sugere que o responsável pelas atrocidades seja um médico psicopata. Os jornais de Boston passam então a chamá-lo de "O Cirurgião". Em um livro de tirar o fôlego e com descrições minuciosas, a autora nos apresenta a um rico universo de personagens, ao criar um romance de suspense e profundidade inéditos. 


Resenha: Finalmente cheguei à resenha que mais esperei para redigi-la! Posso dizer que O Cirurgião é o livro que mais estive ansioso para ler durante o ano de 2012, mas somente agora consegui comprá-lo. Depois da leitura de O Jardim de Ossos, livro já resenhado aqui no blog, Tess Gerritsen acabou se tornando leitura obrigatória em minha casa, assim como disse o mestre dos thrillers, Stephen King. Agora, confira como foi essa emocionante jornada.
As frias e caladas noites de Boston carregam um ar pesado, com um maníaco à solta, que invade as casas de mulheres durante a madrugada, mantendo-as presas em suas camas, e em seguida, tem-se início a sessão de tortura, quando o útero da vítima é arrancado pelo assassino. O medo e a dor de uma mulher é a sua maior fonte de prazer.
 A perfeição exercida durante o ato de tortura era tanta, que o assassino acabou ficando conhecido como O Cirurgião.
Catherine Cordell não consegue mais dormir como antes, sempre com o mesmo pensamento: E se ele voltar? A única sobrevivente dos ataques ocorridos em Boston era justamente uma médica que fora estuprada pelo Cirurgião, mas que acabou não conseguindo terminar o que começou. E agora ele está à solta, procurando Catharine, esperando o momento oportuno para atacar a sua presa.
Uma equipe policial é formada, comanda pela poderosa e determinada detetive Rizzoli e seu companheiro de trabalho, Moore. Eles possuem como principal dever, manter Catherine longe das mãos do Cirurgião, e investigar as relações existentes entre os assassinatos ocorridos em Boston nas últimas semanas.
Ele está perto. Todos estão percebendo. E o tempo está se esgotando. Chegou a hora de o Cirurgião terminar o que começou.
Sangrento, misterioso e impactante, este livro vai fazer você dormir de portas trancadas, e pensar duas vezes antes de entrar em um hospital.
Posso dizer que não me arrependi desta leitura, que acabou se tornando uma das melhores que já tive! Como sempre, Tess Gerritsen vem se superando a cada trabalho realizado, fazendo de O Cirurgião a sua obra prima mais bem aclamada pelas críticas de todo o mundo! Um thriller de tirar o fôlego e fazer você querer mais e mais. Não tem como avalia-lo com outra nota, a não ser 5!
A caraterística mais interessante dessa leitura é a de que a maior da história ocorre em um hospital, e neste exato momento, eu também estava em um! Era como se eu pudesse imaginar as cenas somente observando os seus grandes corredores, tornando a leitura de O Cirurgião muito mais emocionante e interativa.
Gostei bastante do enredo e a rede de intrigas criada pela Tess, e principalmente o fato de que o maníaco à solta tinha como objetivo retirar da vítima o que as tornavam legítimas mulheres, ou seja, o seu útero. Essa é uma história que vou levar para o resto da minha vida, e, aliás, não tem como esquecê-la, apresentando o final mais chocante, ousado e original já lido. Este é só o primeiro volume da série Rizzoli & Isles, duas personagens presentes nos livros da Tess Gerritsen. Mal posso ver a hora de ler O Dominador!

“Veja uma vez, faça uma vez, ensine uma vez” – Andrew Capra