Contrast - Conor Maynard

Oi pessoal!
Na resenha passada, eu trouxe para vocês um pouquinho de música indie, e agora venho com um disco do gênero pop/R&B. Contrast é o álbum de estreia do cantor britânico Conor Maynard. Talvez vocês não o conheçam muito bem, mas saibam que ele já foi indicado a algumas premiações importantes como EMA, onde concorria como Artista Revelação. Conor já foi critica várias vezes pela mídia por causa da grande semelhança musical e artística entre ele e o cantor canadense Justin Bieber. Mas não é só por isso que Conor Maynard iria fracassar em sua carreira, pois Contrast conseguiu alcançar o topo da parada britânica, a UK Albuns Charts.
O álbum é recheado de talentosos produtores, como Pharrell Willians e conta com participações especial da cantora britânica Rita Ora e o cantor, compositor e dançarino americano Ne-Yo. Conor Maynard ficou conhecido através do Youtube, onde fazia covers das mais diversas músicas, e agora vejam como foi o resultado final de Contrast.

♫♫♫♫
01- Animal: A faixa introdutória é acompanhada de uma eletrizante batida e alguns traços de hip-hop. Animal foi o meu maior vício em Contrast, não passava um dia sequer sem ouví-la. Mas de uns tempos para cá, ela acabou ficando ofuscada, isso pelo fato de que apesar de ser uma música dançante, ela é passageira, e agora às vezes passo quando é a vez dela. Mas isso não torna a faixa ruim, somente não uma das melhores. O seu videoclipe foi lançado recentemente, e posso dizer que para mim foi uma decepção total! Esperava mais do Conor... 4/5

02- Turn Around (feat Ne-Yo): Agora chegamos na minha faixa preferida do álbum, e sem dúvida umas das melhores parcerias do ano de 2012! O terceiro single de Contrast é sem dúvida uma canção onde não se acham defeitos, além de apresentar uma letra tão bem elaborada. A mistura dos vocais de Conor e Ne-Yo formaram uma bela sincronia de acordo com a batida, fazaendo qualquer um querer soltar a voz e cantar junto com eles. Podemos dizer que ao contrário de Animal, Turn Around possui o melhor clipe da carreira de Conor, e que para mim não pode ser comparado a nenhum do cantor Justin Bieber. 5/5!

 03- Vegas Girl: O segundo single a ser anunciado antes do lançamento de Contrast foi a que menos curti. Isso porque não me atraiu por completo, apresentando uma letra no estilo hip-hop, e bastante adolescente, onde o foco é sobre a 'Garota de Vegas'. Mas com o passar do tempo, acabei me acostumando com esse jeito Conor de ser, e agora quase não paro de ouví-la. 4/5.

04- Can't Say No: Foi a partir dessa música que acabei conhecendo Conor, desde a primeira vez em que a ouvi acabei me viciando por completo, talez pelo seu refrão tão chiclete que é quase impossível sair da sua cabeça. O primeiro single a ser lançado chegou ao número 2 da parada britânica UK Single Charts, mas é uma pena que não tenha entrado em nenhuma da parada americana, a Billboard. E é por isso que Can't Say No recebe nota total! 5/5.

05-Lift Off (feat Pharrell): Essa parceria foi a que menos me agradou, por causa da ausência do vocal de Pharrell durente a canção, fazendo com que a parceria tornasse quase desnecessária. Parece que a medida que a música toca, ela não se desenvolve, tornado-a chata e vaga. 3/5

06- Mary Go Round: Começando com uma melodia totalmente diferente das já produzidas por Conor, Mary Go Round possui um refrão que ao mesmo tempo pode ser viciante para uns ou chata para outros. Eu particularmente a aprecio muito, apesar de não ser uma das minhas favoritas. É acompanhada de ritmos agitados ao estilo hip-hop urbano. 4/5.

07- Take Off: Essa canção acabou me conquistando desde a primeiras vez em que a ouvi. Sua batida totalmente irresistível e atratente. Mas mesmo assim, ela não possui o conteúdo completo para virar single, e acredito que se isso aontecesse, talvez ela "morreria" nos charts. 4/5

08- Better Than You (feat Rita Ora): Esta é segunda melhor parceria do álbum, acompanhada da belíssima e talentosa cantora britânica Rita Ora. Adorei o jeito em que eles se interegiram durante a canção, apresentando um lado irreverente dos dois. Sua batida é altamente viciante, e até hoje não paro de escutá-la. A voz de How We Do (Party) fez um ótimo trabalho junto com Conor. Recomendo! 5/5

09- Another One: Possuindo um refrão tão bom quando o de Can't Say No, Another One virou uma das minhas preferidas, principalmente por explorar tanto os vocais de Maynard. Apesar de ser bem curtinha, essa canção deixa a sua marca no álbum, deixando-o tão atraente quanto as outras faixas. 4/5.

10- Pictures: Essa é uma música que não me chamou tanta atenção como as anteriores, isso por ter uma letra que não me apeguei, e achei chatinha... Mas não posso considera-la a pior do álbum, pois nela podemos perceber que Conor não veio para brincadeira, e mostra que sua voz é capaz de conquistar o fãs por todo o mundo como qualquer outro popstar. 4/5.

11- Glass Girl: Uma produção totalmente diferente das anteriores, Glass Girl traz um pouco de sofrimento em sua melodia, mas mesmo assim não a torna algo chato e sonolento, ao contrário. Uma inesquecível canção, e que tenho certeza de que você também irá apreciá-la. 5/5!

12- Just in Case: Um pouquinho chata, mas não faz com que estrague o encerramento do álbum Contrast. Mas somente não me senti atraído por ela, fazendo com que eu a pulasse sempre em que chegava nela. Just in Case é mais uma das músicas compostas por Maynard, e com isso sua melodia é um pouco mais lenta que a de Glass Girl, mas o seu refão apesar de não ser chiclete, não sai da minha cabeça. 4/5.

13- Headphones (faixa bônus): Até hoje não entendo porque Headphones não foi para a playlist oficial de Contrast. O seu refrão é tão viciante e "explosivo", acompanhado de batidas nem um pouco enjoativas. É praticamente o que Conor quis passar para seus fãs, algo divertido e atraente. Recomendo! 5/5.

14- Drowning (faixa bônus): Uma faixa em que novamente podemos ver os vocais do cantor a serem explorados ao máximo, não decepcionando os seus fãs e fazendo com que eles quisessem mais e mais. mas só acho a batida de fundo um pouco repetitiva e que não cola tão fácil. Drowning nunca foi uma das minhas preferidas, e acho que por enquanto ainda não vai ser. Penso que para essa faixa ser valorizada mais, talvez ela devesse vir como acústica ou demo. 4/5.

Fiquem com os clipes de Turn Around e Can't Say No

Nenhum comentário:

Postar um comentário