Torches - Foster The People

Oi galera!
Como eu poderia fazer tantas resenhas e me esquecer da minha banda preferida? Torches é o álbum de estreia da banda de indie rock norte-americana Foster The People, que conquistou milhares de fãs ao redor do mundo através de seu maior hit  Pumped Up Kicks. A banda composta pelo vocalista e guitarrista Mark Foster, o baterista Mark Pontius e o baixista Cubbie Fink, conseguiu emplacar o álbum no número 8 na Billbaord 200, vendendo 33 mil cópias em sua primeira semana, e chegaram ao topo do Billboard Alternative Albuns e Billboard Rock Albuns. Números bastente satisfatórios para uma banda revelação. Então vamos a análise faixa a faixa de um dos álbuns mais bem trabalhados do gênero indie.

♫♫♫
01- Helena Beat: A faixa de introdução do álbum é acompanhada de batidas totalmente contagiantes e que me conquistaram pela primeira vez em que a ouvi. O segundo single do álbum conseguiu alcançar o topo da parada canadense, e isso prova que 'Batida da Helena' conquistou vários apaixonados pela música. Não tem como você resistir a tamanha sincronia presente nesta faixa. 5/5!

02- Pumped up Kicks: O maior hit da banda, realmente fez jus a vitória, alcançando o topo das paradas em quatro países. A canção é composta com um leve toque de batidas calmas e contagiantes, e traz a mensagem sobre os atos homicidas que ocorrem frequentemente em nossa sociedade. Atualmente, Pumped up Kicks foi banida das rádios americanas depois do massacre ocorrido em uma escola dos EUA, mas isso não impede que você também entre no clima da música e relaxe... 5/5!

03- Call It What You Want: A minha faixa preferida do álbum Torches é repleta de batidas que fazem você querer dançar sem parar. É quase impossível não entrar no espírito da música e extravasar! O seu videoclipe é um dos mais loucos, bizarros e irresistíveis que já vi, trazendo consigo uma boa dose de carisma dos integrantes da banda. 5/5!

04- Don't Stop (Color On The Walls): Seguindo a mesma linha de Call It What You Want, a faixa single Don't Stop é bem mais extrovertida e diferente das produções deste álbum, mostrando o vocal ousado de Mark Foster, e acompanhado de uma batida não muito atrativa, o que talvez seja a razão para o flop do mesmo nas paradas. Mas possui um dos clipes mais engraçados da banda. 4/5.

05- Waste: Mark Foster e sua turma conseguiram trazer para esta música o verdadeiro espírito do gênero indie, com traços de batidas tão irresistíveis e originais como a de Helena Beat. Seria uma boa escolha ter Waste como single, mas é uma pena que isto não aconteceu. 4/5.

06- I Would Do Anything For You: Com uma letra totalmente romântica e um refrão que não sai da sua cabeça, I Would Do Anything For You é realmente uma música que marca o álbum Torches, apresentando o belíssimo vocal de Mark Foster em sincronia com a bateria e o baixo comandados por Pontius e Fink. 5/5.

07- Houdini: Simplesmente me apaixonei por esta canção, pois além de ter uma das batidas mais perfeitas do álbum, é muito viciante! A cada faixa que escuto, fico cada vez mais impressionado com a criatividade e originalidade dessa banda, mas mesmo assim, não entendo porque Houdini foi um dos maiores flops do Foster The People até hoje. Realmente uma pena, pois o seu videoclipe é um dos melhores de toda a carreira dos rapazes. 5/5!

08- Life On The Nickel: Desde a primeira vez em que a escutei, consegui sentir fortes aspectos da música indie, repleta de estilos contagiantes, acompanhada de um teclado em bastante acordo com a voz de Mark. Uma faixa perfeita para ser apreciada durante uma viagem. 4/5.

09- Miss You: Realmente, o Foster The People provou que  veio para ficar, mostrando tudo o que abanda é capaz de fazer, através de batidas inesquecíveis e letras que muitas vezes nos servem de inspiração, e todas essas características estão presentes em Miss You, que possui um refrão que você raramente esquece. 4/5.

10- Warrant: O Foster The People é uma banda que a cada momento que passa nos surpreende com a sua tamanha criatividade. Warrant apresenta uma das letras mais bem trabalhadas de todo o álbum, tornando-se uma escolha perfeita para encerrar a playlist de Torches. Sua batida altamente celestial e atrativa conquistou críticas bastante positivas ao redor do mundo. 5/5!

11- Broken Jaw (faixa bônus): Até hoje não consigo entender porque ela não entrou na edição oficial do álbum Torches, sendo uma faixa bônus do iTunes. A canção que mais explora os vocais de Mark Foster e o constante uso dos instrumentos musicais da banda acabou se tornando uma das minhas favoritas. Não tem como você esquecer esta belíssima obra de arte que foi confirmada como single promocional. 5/5!

Resumindo tudo, Torches é o segundo álbum que mais escutei durante o ano de 2012, e só posso dizer que ele não pode deixar de faltar em sua playlist, pois tenho certeza de que vocês irão se encantar desde a primeira batida até a última melodia produzida. Fico feliz em saber que a carreira dessa banda de sucesso está ficando cada vez melhor, uma vez que ganharam o prêmio da Melhor Música de Rock, por Pumped up Kicks no festival Billboard Music Awards 2012, e agora foram indicados para o Grammy Awards 2013, na categoria Melhor Clipe por Houdini, que teve uma produção e direção impecável. Nunca fiquei tão viciado em música indie, e só posso agradecer a Mark Foster, Mark Pontius e Cubbie Fink, que foram tão originais e criativos que acabaram conquistando mais um Fosterkid!

Fiquem com o clipe de Call It What You Want e Houdini


Nenhum comentário:

Postar um comentário